Collections list image from Hijuelas collection

Colección Digital Libros de Hijuelas de Michoacán de Ocampo

Título: Colección Digital Libros de Hijuelas de Michoacán de Ocampo
UUID: 27424cc2-f0a8-4698-b059-88bc689a6d08
Descrição
Os Libros de Hijuelas (livros de escrituras) consistem de 194 volumes encadernados em couro e contendo 46.045 fólios. Os livros físicos ocupam 6,35 metros lineares e contêm 92.090 imagens em formato digital, sendo que as páginas recto e verso de cada fólio são fotografadas. Todos os documentos se referem a, ou são precursores de, um processo histórico de importância central na América Latina: a privatização de propriedades corporativas indígenas sob governos liberais do México, nesse caso no Estado de Michoacán, no século XIX.

Os documentos originais mais antigos remontam ao século XVIII, apesar de existirem cópias de documentos redigidos a partir de 1530 que são valiosos por si mesmos devido à perda de tantos documentos agrários da época colonial. Os mais recentes datam de 1920 em diante, mas esses são excepcionais e existem muito poucos documentos referentes ao período pós-1910. A série mais longa é provavelmente uma datada de 1868, quando o governo do estado publicou um decreto exigindo que as comunidades indígenas privatizassem suas terras comunais formando comissões de agrimensura para esse fim e depois outorgando, na presença de um magistrado, escrituras de terrenos para membros individuais da antiga comunidade. Existem também numerosos documentos de décadas anteriores (especialmente do período de 1820 a 1840), que eram usados no contexto do reparto de 1868 para provar (ou reinvindicar) propriedade histórica ou ocupação de terras alocadas para privatização. Por último, existem também longas séries de documentos do período de 1870 em diante, quando comunidades indígenas contestaram o reparto e buscaram controlar seu impacto utilizando vendas simuladas de terras e muitas outras estratégias de apropriação ou resistência.

Em termos de gênero, os livros das hijuelas contêm atos legais, levantamentos cadastrais, censos de vilarejos (padrones) e cartas, muitas delas escritas por michoacanos indígenas de tradição Purépecha, Nahua, Mazahua, Matzatlinca ou Otomí. Os documentos estão em espanhol. Além dos decretos impressos, as obras consistem de manuscritos. A coleção é organizada pueblo por pueblo e distrito por distrito, de acordo com a divisão política de Michoacán em 17 distritos sob efeito da Lei Orgânica de 10 de abril de 1868 (na realidade, a coleção está organizada de maneira errônea: ela conta 16 distritos, não 17, e exclui dois distritos atuais, Los Reyes e Purépero, além de descrever um município, Zacapu, como distrito). Assim sendo, a coleção de hijuelas proporciona o relato histórico mais completo do processo de privatização de terras em um estado inteiro. Considerando que Michoacán foi sede de um império indígena (os Purépechas) e região fronteiriça imperial para outros grupos indígenas, as hijuelas são importantes porque registram a experiência de privatização a partir de uma pluralidade de perspectivas indígenas.

A coleção digital é hospedada pelo Endangered Archives Programme da British Library e pode ser visitada no link externo a seguir: https://eap.bl.uk/project/EAP931/search.
Repositório de Parceiras
Archivo General e Histórico del Poder Ejecutivo de Michoacán
Identificador
aghpem01
Faixa de datas
1713 - 1941
Países
México
Extensão
194 objetos
Idiomas
Espanhol

Ver ítens desta coleção